CYBERPSICOLOGIA

A vida no século 21 é cheia de conceitos e menções ao uso de ferramentas digitais, redes sociais e profissionais, tecnologia móvel, wi-fi, e “app” ou produtos para quase tudo o que se pode almejar, on-demand. Nossas telas encolheram e os nossos conceitos de ‘identidade’, ‘amigo’ e ‘ligado’ foram redefinidos. Nossas vidas, em ambos os lados, tornaram-se influenciados pela facilidade e constância do compartilhamento de dados, marketing social, por ferramentas tecnológicas, por expectativas compartilhadas e normas sociais, cada vez mais centrados em torno de nossa devoção aos dispositivos.

A mudança deslumbrante nos caminhos a maioria das pessoas que agora dividem a atenção / foco e abordagem tarefas. É importante reconhecer o necessário para seguir nas linhas de pesquisa e prática. As implicações para a psicoterapia e aconselhamento são grandes, igualmente para a educação – informativo, prático e social. “Cyberpsychology” torna-se um importante conceito e um quadro útil para explorar a interface entre a experiência humana e o papel das ferramentas digitais. A pesquisa com a Realidade Virtual (RV), conduziu, por exemplo, para uma ferramenta de tratamento para SPT (Stress Pós Traumático), sendo utilizada com o retorno soldados americanos e outros casos. Trabalhar com realidade aumentada e virtual tem sido muito promissor, como a pesquisa e a prática demonstram, existe eficácia em toda uma gama de tratamentos médicos e psicológicos como: ansiedade, fobias a partir de Transtorno de Estresse Pós-Traumático e para Tratamento da Dor. Modalidades agora incluem ambientes virtuais imersivos à base de avatar, bem como diversas variações de terapia cognitiva comportamental on-line (TCCO) e muito mais. Há também uma grande quantidade de investigação para demonstrar a eficácia dos grupos de suporte online.

Agora é um momento em que a pesquisa da ciência neurocognitiva está produzindo resultados importantes em níveis estrutural, nível linguístico, níveis cognitivos e sociais. Hoje vemos experiência do usuário tornando-se um interesse renovado nas áreas de ciências sociais e comportamentais, bem como no desenvolvimento e comercialização de dispositivos ” cada vez mais utilizáveis. A psicologia está começando uma nova parte do século em meio a exploração empírica e clínica para os elementos essenciais da experiência humana através do tempo e de situação. A vida – ou seja, o nosso comportamento, nosso pensamento (com foco, raciocínio, empregando memória de trabalho e longo prazo), e os nossos sentimentos (em ordem variável) – continua. Os jovens se adaptam perfeitamente aos aparelhos que por sua vez se adaptam a eles, fazendo com que a psicologia social, sociologia e pesquisadores CyberPsychology explorarem os desafios, benefícios e complexidades da vida diária hoje. Os focos das pesquisas variam de violência para a aprendizagem com interação humano-computador, redes sociais, processamento multi-tarefas e vícios tecnológicos. Mas as preocupações de todas as pessoas, tais como o sucesso na escola, trabalho, relacionamentos e encontrar a felicidade são atemporais, correto?

Dentro da CyberPsicologia podemos encontrar pesquisa e desenvolvimento de terapias especificas para:

  • Psicologia do Esporte Eletrônico – (E-Sports);
  • Vício em Games;
  • Vício em redes sociais;
  • Tecnofobia;
  • Gamificação – Aplicada à saúde, ensino e organizações;
  • CyberBulliyng – Depressão, Fobias e transtornos relacionados ao uso das redes sociais;
  • Dentre outros.

Quer saber mais?

Entre em contato!

Fonte: Cyberpsychology – Tradução: Ariane Melo